Páginas

20 março, 2015

Inclassificável...

A vida é em parte um baile de máscaras,
 com as quais nos seduzimos uns aos outros,
e nos enganamos diante do espelho.
(Lya Luft)


Num mundo bombardeado por clichês e estereótipos, seres etiquetados e padronizados, ser livre requer luta e empenho. Empenho diário em ser fiel ao que existe por trás das máscaras.
Ao classificar a realidade, as pessoas e as coisas, colocamos tudo dentro de pequenos cativeiros. Construímos prisões para os outros e nos encarceramos também. Criamos limites, celas, grades que nos separam daqueles que julgamos diferentes, e portanto, impróprios para o nosso convívio.
Etiquetamos nossa cor, nosso colágeno, nossa posição social, nossos bens, nossa reputação, nossa opção sexual, nossa religião perfeita, nossa família ajustada, nosso partido político coerente. Não permitimos mudanças, ponderações, diferenças. Somos intolerantes com quem fica 'em cima do muro',  como se parar para pensar fosse crime... E assim vivemos, seres perfeitos, imutáveis, imaculados, acima do bem e do mal.
Subimos em nossas torres e lá observamos o 'mundo perdido', sem perceber que perdidos estamos nós, solitários em nossas celas, aprisionados em nossas máscaras e cheios de 'opiniões'...

(Fabíola Simões)



13 comentários:

  1. Parabéns ao texto maravilhoso aqui exposto de Fabíola Simões.
    Sejamos nós mesmos!
    bjs Clau.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  2. O texto não é tão grande, mas fala muito! Gostei muito e tentarei implantar essa melhoria no meu dia a dia. Bjs e bom fds

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o texto,infelizmente ele reflete bem verdade do mundo atual que vivemos!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir
  4. Uma reflexão muito boa, Clau!
    Vale a pena viver sem máscaras. Ser livremente requer posicionamento, decisão.
    Beijos e bom fim de semana...

    ResponderExcluir
  5. Belo texto, Clau, no fundo Lya Luft disse de forma primorosamente sucinta o que eu tentei de forma um pouco mais irónica, dizer no meu último texto.
    Nota 10!
    Bom fim de semana!
    xx

    ResponderExcluir
  6. Beleza isso,Clau! E máscaras nada nos acrescentam!!! Temos que encarar o mundo e vida! Lindo fds! bjs, chica

    ResponderExcluir
  7. A mensagem da Lya e o texto da Fabíola foram maravilhosos. E a mensagem final foi tão boa quanto, Clau. Adorei. Bjs e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  8. ___ ░██████░_ ░██████░
    __░██▓░░▓██__██▓░░▓██░
    _░██▓░░░░▓███▓░░░░▓██░
    _░██▓░░░░░░█░░░░░▓██░
    __ ░██▓░░░░░░░░░▓██░
    ____░██▓███░░░███▓██░
    __ ░██▓░░▓██░██▓░░▓██░
    _░██▓░░░░▓███▓░░░░▓██░
    __ ░██▓░░░░░░░░░░░▓██░
    ____░██▓░░░░░░██░▓██░
    ______ ░██▓░░░░██▓██░
    ______ ███ _██▓███▌██▌
    ______███______████▐██▌
    _____████___████▐████▐██
    ___██████████▐████▐███▌
    __███████████████▐███▌
    █▐██████████████▐███
    ██████▐█████████
    ███████.............................★MaRiBeL★

    ResponderExcluir
  9. EXCELENTE!!!!! GRACIAS POR COMPARTIRNOS TAN INTERESANTES TEMAS.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  10. A autenticidade, tão bela, anda obscurecida. São tantas as máscaras que alguns optam por se isolar, perdendo a riqueza da sensibilidade. Duas ótimas colocações você nos trouxe. Bjs.

    ResponderExcluir
  11. Clau, esse seu post está maravilhoso! Bela citação de Lya Luft, sábio texto de Fabiola Simões e uma fantástica imagem! Com referencia ao texto, outro dia deixei uma assistente social sem ação. Ela preenchia um formulário comigo e me perguntou entre outras coisas "em que raça você se classifica"? Eu dei um suspiro e disse: sem raça definida! Ela olhou pra mim e eu continuei: sou genuinamente brasileira: tenho raízes na Europa e na África. Ela deu um sorriso amarelo e escreveu na ficha: brasileira. É a tal mania de etiquetar as pessoas... E você, já está 100% bem? Bjks Tetê

    ResponderExcluir
  12. Seja vc mesmo sem medo de nada , assim vc será diferente das outra(o)s e assim você será a pessoa certa e muito feliz!...

    ResponderExcluir
  13. Olá Clau,
    Há quem se valha da máscara para ludibriar e conseguir atingir seus intentos e há quem a use para se proteger, por medo de encarar a realidade e deixar que o encarem, que se valham de suas inseguranças.
    No fundo, a vida é um palco, em que cada um vai representando para sobreviver.

    Tenha um bom domingo
    bjn amg

    ResponderExcluir

Real Time Analytics