Páginas

03 novembro, 2015

Me ajuda a olhar...

Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovakloff, levou-o para que descobrisse o mar. Viajaram para o sul. Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando. Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fulgor, que o menino ficou mudo de beleza. E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai:
– Pai, me ajuda a olhar!

(Eduardo Galeano - O Livro dos Abraços)


(...) Que a importância de uma coisa não se mede com fita métrica 
nem com balanças nem barômetros, etc.
Que a importância de uma coisa há que ser medida 
pelo encantamento que a coisa produza em nós...
(Manoel de Barros)

12 comentários:

  1. Tocante, lindo demais! Adorei! bjs, chica e linda semana!

    ResponderExcluir
  2. Olá Clau
    Que linda reflexão. Bjs querida.

    ResponderExcluir
  3. Que lindo Clau.
    A inocência de uma criança,que nos deixa refletir muito.
    Bjs.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  4. Clau, Manoel de Barros tocou no ponto fundamental, o encantamento. É ele que define proporções que não podem ser mensuradas por nenhum outro meio.
    O texto de Eduardo Galeano, que muito admiro, é precioso e mágico. Gostei demais de lê-lo. Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Oi Clau
    O encantamento pela imensidão foi tamanho que o pequeno necessitou da ajuda de um outro olhar pois não se conteve ante o embevecimento causado pelo azul daquele. E encantamento não é mensurável. Sente-se!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Precioso, Clau!
    Como era densa a visão intensa do mar pela primeira vez, a precisar de ser vista por mais do que uns simples olhos de criança pela primeira vez. A necessitar do olhar, das palavras do pai.
    Muito belo!
    xx

    ResponderExcluir
  7. O encantamento é mesmo de arrepiar! Amei ler!!
    A sensibilidade e espontaneidade da criança me deslumbram...
    Beijos e boa noite... Bom amanhã, Clau...

    ResponderExcluir
  8. Que lindeza a ideia que nos passa Eduardo Galeano com este breve texto.
    Por outro lado, Manoel de Barros foi perfeito em sua colocação. É o encantamento que traduz o quanto algo tem representatividade para nós.

    Linda postagem.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Olá, querida Clau
    No momento atual, estou pedindo ao Pai que me ajude a olhar...
    Bjm fratenro

    ResponderExcluir
  10. Emocionante e linda reflexão Clau!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir
  11. Emocionante e linda reflexão Clau!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir

Real Time Analytics