Páginas

23 novembro, 2015

Chuva...

(...) Recordava sobretudo o perfume da terra quando chovia.
Vendo a chuva escorrendo me perguntava: 
Como sabemos que esse cheiro é de terra e não de céu?

(Mia Couto no livro: A varanda do Frangipani)




9 comentários:

  1. Uma resposta difícil para ser respondida,mas talvez devemos pensar que sejam águas vindas do céu e quando caídas,aromatizam e deixam no ar o perfume da terra.
    Lindas palavras Clau.
    Bjs e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  2. Lindo e poético, Clau!
    Um abraço grande nesta 2a feira...

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto do cheirinho de chuva, as vezes consigo até adivinhar que vai chover rs...

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  4. É um boa pergunta,mas sei que tudo que vem de Deus é bom, Clau beijos.
    Lucimar Estrela da Manhã

    ResponderExcluir
  5. Olá Clau
    Lindo poema. Bjs querida.

    ResponderExcluir
  6. Não será por acaso que toda a gente que esteve em África fale desse perfume da terra africana depois de uma chuvada! E que bela forma Mia Couto tem de expressá-lo! Um excerto muito bonito, Clau!
    Boa semana!
    xx

    ResponderExcluir
  7. Clau, sempre gostei de sentir esse perfume da terra. E Mia Couto, fabuloso em sua colocação. Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Olá Clau,

    Observando esta linda imagem me deu vontade de pegar um livro, uma manta e me aconchegar, sentindo o cheiro de terra molhada. Existe coisa melhor?
    Terra molhada deve mesmo ter cheiro de céu. Só mesmo Mia Couto para fazer esta bela correlação.

    Lindo!

    PS: Nem vim lhe desejar um bom final de semana porque estou com problemas de conexão desde sexta-feira. Espero que o problema possa ser resolvido breve.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Lindo demais, eu que sempre tenho saudades de terra molhada das minhas Minas, acho que agora sinto saudades de meus céus.
    Amei.
    Bjs

    ResponderExcluir

Real Time Analytics