Páginas

15 maio, 2015

Um sopro...

A existência é um sopro na eternidade. 
Um não sei quê de aventuras e desventuras. 
Um dia o coração aperta de alegrias. 
Noutro aperta de saudades. 
Nesse descompasso entre a efemeridade 
da vida e o desejo por mais tempo… 
Somos tragados por ilusões bobas 
e desperdícios intensos de energia. 
Poucos sabem existir além do óbvio, 
do previsível, do comum. 
Mas a vida não negocia. Acontece. 
Quanto mais consciência tivermos sobre 
essa realidade absoluta e incorruptível… 
Maior será a intensidade da entrega 
em cada instante respirado. 
Os ponteiros do relógio marcam as horas. 
As emoções bem vividas esculpem a vida. 

 (Lígia Guerra)


Arte: Amanda Cass

16 comentários:

  1. É mesmo um sopre;lindo sopro!

    Que os momentos sejam sempre os mais lindos que pudermos viver! bjs, ótimo fds! chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Clau
    A vida é como um sopro se nos descuidarmos ela passa e nos esquecemos de viver. Lindo texto
    Uma linda sexta feira
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Um sopro que se deseja profundo. Mais importante que o tempo vivido, é a intensidade com que se vive.
    Um belo fim de semana, Clau!
    xx

    ResponderExcluir
  4. Um sopro profundo,mas não podemos esquecer da vida e do tempo,para não sermos levados por esse sopro.
    Bjs Clau e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  5. Olá Clau!!!
    A vida é um movimento eterno, feliz daquele que tem consciência disso e aproveita da melhor forma cada segundo!
    Beijos e ótimo final de semana pra ti! =)

    ResponderExcluir
  6. Com muito carinho e infinita saudades
    hoje mesmo com uma colinha estou passando
    no seu blog . .
    Espero que fique feliz como estou
    por Deus ter me concedido essa força.
    Um abençoado final de semana,
    muitas bençãos para sua vida..
    Beijos meu carinho.
    Evanir..

    ResponderExcluir
  7. Sabemos que é efêmera, mas os momentos intensos e belos são únicos e valem pelos de dores e melancolia, que devemos logo espanar, para resguardarmos os bons. Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Essas emoções esculpem mesmo a vida, que algumas vezes tem algumas partes quebradas. Belo texto. bjs

    ResponderExcluir
  9. Lindo, a vida é mesmo o sopro de Deus. Um bom fim de semana prá vc. Bjs

    ResponderExcluir
  10. Buena entrada, hay que dar toda la entrega en cada instante venido.

    ResponderExcluir
  11. SOMOS NOSOTROS, LOS ÚNICOS ALFAREROS DE NUESTRA EXISTENCIA. GRACIAS POR COMPARTIR.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  12. Pura emoção, e a vida é sempre
    como um sopro ao vento, e que seja belo
    egto existir
    Um texto maravilhoso

    Bom domingo e um começo de
    semana cheio de muita Paz

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  13. Oi Clau, lindo poema e verdadeiro a nossa existência é um sopro e como passa rápido.
    Deixo esse pensamento do Pe. Fábio de Melo que diz:
    “A beleza de cada dia
    só existe porque não é duradoura.
    Tudo o que é belo não pode ser aprisionado,
    porque aprisionar a beleza
    é uma forma de desintegrar
    a sua essência."

    Um Domingo abençoado e um início de semana de muita paz e saúde.
    Abraços Lourdes Duarte
    http://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/
    http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Bonito. Há vidas em que o tempo vivido não se encontra com as emoções aproveitadas: há que saber valorizar o tempo e a própria vida, porque não haverá uma segunda oportunidade.

    Tem uma boa semana
    bjn amg

    ResponderExcluir
  15. Bonita reflexão.

    Faz viajar por dentro de nós mesmos, se lida e relida muitas vezes, remontando à nossa pequenez diante da vida, só nos dando a altivez de sermos crianças grandes naquilo que sentimos, sem defrontar como aquilo que é maior que todos os universos que criamos alimentados por nossos sentimentos.

    Lembrei-me de um poema dos meus tempos de escola:

    "Eu me lembro, eu me lembro, era pequeno e brincava na praia... O mar bramia. E erguendo o dorso altivo sacudia a branca espuma para o céu sereno. E eu disse à minha mãe naquele instante: Que dura orquestra! que furor insano! Que pode haver maior que o oceano ou mais forte que o vento? Minha mãe, a sorrir, olhou para o céu e respondeu: um ser que não vemos é maior que o mar que nós tememos, é maior que o tufão, meu filho. É Deus!"
    (Casimiro de Abreu).

    Beijo, Clau.

    ResponderExcluir
  16. É mesmo um sopro, Clau. Por isso não devemos nos demorar com os momentos de desolação e dor e aproveitarmos mais aqueles que nos gratificam e que fazem a vida valer a pena.
    Lindo o final do texto:
    "Os ponteiros do relógio marcam as horas.
    As emoções bem vividas esculpem a vida."

    Beijo.

    ResponderExcluir

Real Time Analytics