Páginas

02/04/2011

Simples assim...

Eu não sei se a vida é que vai rápida demais ou se sou eu que estou mais lenta. O que sei é que ando me atropelando nos próprios passos.

Eu resolvi desacelerar. Eu vou no ritmo que posso.

Não é fácil. É sabedoria que requer aprendizado! Eu quero aprender.

O descompasso é a causa de todo cansaço. O corpo é rápido, mas o coração não. O corpo anda no compasso da agenda. O coração anda é no compasso do amor miúdo. O corpo sobrevive de andares largos. O coração sobrevive de pequenos passos e de demoras. Eu já fui e voltei a inúmeros lugares e o coração nem saiu do lugar.

O mistério é saber reconciliar as partes. Conciliar um ritmo que seja bom para os dois. Eu quero aprender. Não quero o martírio antes da hora. Quero é o direito de saborear o tempo como se fosse uma menina que perdeu a pressa. O show? Deixa pra depois. Acendemos as luzes noutra outra. Deixe qqu eu viva a penumbra de algumas poucas velas... As vezes combinamos mais com uma vela acesa do que com um canhão de luz. Há momentos em que a luz miúda nos revela muito mais do que mil holofotes.

Chega de vida complicada. Eu preciso é de simplicidade...

(Pe. Fábio de Melo)


2 comentários:

  1. Andar no ritmo certo faz com que aproveitemos melhor cada detalhe da vida e não percamos nada daquilo que Deus nos proporciona.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. que lindo texto. Tão simples e tão cheio de verdades. acho que todos nós nos sentimos as vezes assim, de ter estado em lugares sem sair do lugar e de estar realmente em outros, mas não com nosso coração. vamos puxar o freio. boa semana

    ResponderExcluir

Real Time Analytics