Páginas

16 maio, 2016

A (in)tolerância

As flores toleram as abelhas, mesmo se estas lhes tiram o néctar, mesmo se, por vezes, por acidente, uma pétala se machuca.
A natureza tolera os ventos que arrastam folhas e quebram os galhos, tolera as torrentes e correntes que não perguntam o que carregam na sua passagem. 
A própria lua tolera as mudanças e acolhe serenamente cada fase com dignidade.
Só nós, humanos e racionais, somos assim intolerantes com a vida, com o próximo, com o que nos acontece, com o que deixa de nos acontecer, com as diferenças e os diferentes que mal suportamos.
Damos de nós e queremos ficar inteiros; recebemos e queremos continuar os mesmos, abastados do nosso eu, sem as máculas dos pecados que nos deixariam iguais a todo mundo.
Queremos amar o que nos é próximo, pois que nos disseram "ama a teu próximo" sendo que esse outro deve ser uma correspondência daquilo que somos. O que é diferente nos decepciona e nos faz sofrer.
Por isso cobramos tanto dos outros e permitimos que essa negra nuvem encha nossa alma de tristeza ao depararmos com ações e reações diferentes das que esperamos.
Mas não é amar tolerar que o outro seja outro e aceitar com resignação e alegria até que, mesmo nos possíveis deslizes, esse encha nossa vida de  novos ares e novas flores?!
A tolerância é uma incontestável prova de amor e de humildade; é o eu que se inclina para se reerguer mais rico, mais pleno, mais aberto, mais solto e mais livre.
Mais livre! E por isso mesmo mais feliz!
Ser flexível na vida não é se curvar. É simplesmente abrir-se como abrem-se nossas janelas para que o sol entre e ilumine nosso recinto. É um ceder que nos enobrece, pois nos permite degustar da vida nos seus mínimos detalhes.

 (Letícia Thompson)


8 comentários:

  1. Sim Clau,temos o dever de tolerar,mesmo que alguém nos contrarie,devolvendo respostas com amor e não com pedras,creio que são pontos a mais com o nosso Metre Divino.
    Palavras lindas de Letícia Thompson.
    Bjs e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  2. Letícia Thompson é ótima, né? Estamos cada vez mais impacientes e intolerantes e onde chegamos? Ao estresse! Se observarmos mais a natureza aprenderemos belas lições de vida! Estou preparando o relato da viagem. Me aguarde! Bjks e uma semana abençoada Tetê

    ResponderExcluir
  3. Texto muito bom! A tolerância deve ser cativada com amor!!
    Há tanto a aprender e a se posicionar...
    Uma semana abençoada, Clau!
    Com carinho

    ResponderExcluir
  4. Olá, Clau.
    mais uma vez, aprender com a natureza.
    bj amg

    ResponderExcluir
  5. Boa noite, querida Clau!
    Essa reflexão veio bem a calhar pois hoje estou no silêncio ante a tudo que me ocorre em termos de provação... considero as diferenças de temperamento e a acolho... em meu íntimo...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  6. Tolerar é tentar entender diferentes pontos de vista, talvez lá adiante tudo se reúna num único compêndio né, abração

    ResponderExcluir
  7. Perfeita reflexão

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  8. Olá Clau, a palavra tolerância tem sido muito usada nestes dias de tensões politicas porque passa nosso país.A gente fica estarrecido de ver como a intolerância tem reinado pelas redes sociais gerando agressões de todo tipo.O mundo carece de tolerância, nós precisamos exercita-la em cada novo dia,a começar pela família, passando pelas ruas, trabalho e escolas. É incrível como tem sido difícil aceitar o diferente, o que foge ao padrão que criamos e julgamos como certo não cabendo pensamento diferente.
    Um belo exercício amiga para uma vida melhor e mais leve.
    Muito boa sua partilha para uma reflexão profunda de nosso comportamento e do outro.
    Equilibrar é nossa missão.
    Que a semana esteja bela e boa, que haja tolerância em nossos caminhos.
    Carinhoso abraço
    Bjs de paz amiga.

    ResponderExcluir

Real Time Analytics