Páginas

06 outubro, 2015

Tem azeite aí?!

Nos tempos bíblicos, as azeitonas passavam por quatro processos rigorosos de moeduras para a extração de várias modalidades de azeite. Os judeus abriam uma cavidade em uma grande rocha e ali depositavam as azeitonas, para em seguida comprimi-las ao girar outra rocha moldada para rodar dentro da cavidade. A primeira volta dada pela rocha que girava macerava as azeitonas obtendo o azeite mais espontâneo e puro. Esse tipo de azeite era o mais nobre de todos e era retirado para ser usado em adoração nos templos religiosos. Na segunda volta espremiam-se novamente as azeitonas agora já rompidas da casca na volta anterior e obtinha-se um segundo tipo de azeite que era usado na alimentação. O terceiro tipo, utilizado para iluminação em lamparinas era obtida pela terceira volta da rocha que espremia que já formavam uma massa espessa. Finalmente, o quarto tipo, o menos nobre de todos, porém, não menos importante, era obtido da moagem dos bagaços restantes dos processos anteriores um líquido pastoso que era utilizado na fabricação de sabão.

Esse processo é a mais perfeita metáfora da vida de alguém que se diz cristão. Pois de nada adianta esquentar o banco da igreja, falar noutras línguas, cantar com as mãos erguidas aos céus ou dar cambalhotas. Ser cristão vai muito além do fato de ir à igreja. São as atitudes diárias que determinam isso.
O verdadeiro cristão deve se submeter ao processo de esmagamento da sua natureza humana para que dele se extraia os quatro tipos de azeite:

Primeiro, ele deve se tornar um adorador e nunca se cansar de clamar os versos de Davi: “Bendize, ó minha alma ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome”. (Sl. 103.1)
Deve-se adorar a Deus pelo que Ele é, e não somente pelo que Ele pode dar ou fazer. A adoração é um modo de vida e requer sinceridade, do contrário, tornar-se-á hipócrita...

Segundo, servir de alimento espiritual na forma de suas ações para com o seu próximo, cumprindo a ordenança “ ...dai-lhes vós de comer” (Mt. 14.16)
Estar sensível às necessidades das pessoas é imprescindível, e existem infinitas maneiras de supri-las.

Terceiro, “assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que estás nos céus”. (Mt 5.16)
Todo cristão, precisa fazer diferença na sociedade. Permitir que a luz de Deus brilhe onde quer que se esteja, é o primeiro passo.

Por último, ele deve estar limpo, pois “bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras no sangue do Cordeiro, para que tenham direito à árvore da vida e possa entrar na cidade pelas portas.” (Ap. 22.14). Quando coração e alma estão manchados, é necessário deixar de lado os excessos prejudiciais e purificá-los.

Existe uma orientação para que o cristão nunca deixe faltar o azeite em seu viver,
pois este simboliza o Espírito Santo, que é o combustível da alma, uma luz interior que aquece o coração e a vida. Entretanto, isso só é possível  quando há o esvaziamento de si mesmo...


(Claudete Parreira / Moacir Willmondes)


23 comentários:

  1. PUXA, QUE MARAVILHA DE TEXTO ESSE! PARABÉNS À CLAUDETE E AO MOACIR! BEIJOS PRA TI! CHICA

    ResponderExcluir
  2. Parabéns ao texto Clau e parabéns ao Moacir.
    Adorei,pois concordo com tudo que escreveram.
    Não adianta ajoelhar-se diante do Mestre e sair esbravejando,não adianta doar uma caridade e dizer aos quatro ventos que está doando.O que adianta é saber que em qualquer religião é valido ter esse azeite para que nossa alma fique com réstias interiores de poder doar-se por inteiro,sem alardes.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  3. Concordo com tudo isso.
    Que sejamos verdadeiros cristão, segundo Nosso Senhor Jesus Cristo.

    ResponderExcluir
  4. Eu não sou uma pessoa religiosa mas achei o texto belíssimo.
    Parabéns aos dois!
    xx

    ResponderExcluir
  5. Texto bom edificante e abençoado para refletirmos de como está a nossa adoração. Devemos adorar a Deus pelo que é. Não pelo que Ele tem nas mãos. Parabéns por compartilhar conosco. Que o nosso azeite esteja puro e refinado pelo Espírito Santo de Deus. Boa noite querida. Bjs

    ResponderExcluir
  6. Lindo e verdadeiro bjbj Lusette.

    ResponderExcluir
  7. Oi Clau! Belo, verdadeiro e reflexivo texto. Parabéns para os autores e parabéns para ti pela escolha.

    Obrigado pela visita e amável comentário deixado no nosso Arte & Emoções.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  8. Lindo texto ,verdadeiro
    Parabéns pela escolha! Perfeito.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Uau! Uma belíssima reflexão! Temos que nos esvaziar de nós mesmos para que Deus possa preencher-nos com o azeite de Seu amor! Clau, valeu mesmo! Bjks Tetê

    ResponderExcluir
  10. Gosto muito de azeite...
    Mas também gostei muito do seu texto, pois é bem interessante.
    Clau, minha querida amiga, tenha um bom fim de semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  11. Muita gente deveria ler esse texto. Muita gente mesmo. Até porque vários se acham tementes a Deus porque vão sempre aos cultos ou missas, mas no dia a dia não estão nem aí para o respeito ao próximo e abusa da intolerância. Triste. Bjs e bom feriado.

    ResponderExcluir
  12. Excelente texto!

    Sou crente, embora não siga nenhuma religião, pois considero que não há necessidade de mediação entre quem crê e a Origem de tudo( a designação é(-me) completamente indiferente)

    Bom fim de semana

    ResponderExcluir
  13. Clau... Das férias, venho por aqui... Um texto muito bom! Amar a Deus pede mesmo andar no Espírito! Ele é que traz capacitação... Gosto da mensagem da azeitona! Haja quebrantamento na nossa jornada... Bjs

    ResponderExcluir
  14. Clau querida: curta bem o feriadão! Bjks Tetê

    ResponderExcluir
  15. UN BONITO TEXTO!!
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  16. Um ótimo fim de semana Clau.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Uau,o texto é seu e do Moacir!!
    Excelente reflexão Clau!
    E também porque eu não sabia deste processo de extração do azeite,muito interessante.Um abraço!

    ResponderExcluir
  18. Boa noite amiga Clau!!!
    Pelo título não imaginava ser esse conteúdo.
    Quanto importante é esse assunto, amei saber um pouco mais da história do azeite e sobre a religião é a mais pura verdade.
    Tenha um ótimo feriado!!!
    Bjokas...da Bia!!!

    ResponderExcluir
  19. Olá amiga!
    Passando para deixar o meu abraço desejar um feriadão feliz e de muita paz e rever suas postagens sempre maravilhosas. Belo texto e com uma grande lição. Como sempre amiga você seleciona bem suas postagens. Vale a pena ler.
    Abraços, fica na paz de Deus.
    Lourdes Duarte
    http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Passando para deixar meu carinho
    desejar uma semana repleta de muita alegria e paz
    Que Deus abençoe vc ricamente todos momentos de
    sua vida....Adoro ter a sua amizade e elogiar seus posts
    felicidades nesse dia das crianças

    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  21. Oi Clau! Como está?
    Adorei a parábola! Eu não sabia sobre esse processo de moagem do azeite e achei demais interessante a referência de cada etapa com uma parte das Escrituras. Obrigado por compartilhar texto tão maravilhoso e parabéns aos autores.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  22. Um belo texto, a ensejar reflexão sobre etapas e modos de se viver, dentro do amor a Deus e do respeito aos preceitos divinos. Bjs.

    ResponderExcluir
  23. Que nunca falte o azeite em nossa mesa, muito menos nas lamparinas que guiam nossos passos rumo aos projetos do Criador.

    ps.: Ficou linda a postagem, Clau. Parabéns!

    ResponderExcluir

Real Time Analytics