Páginas

27 junho, 2015

A procura...

Se eu pudesse voar num balão, iria bem alto, lá onde os pássaros flutuam sem nenhum esforço amparados pelas correntes de ar, veria quão pequenos se tornariam todos os problemas da vida quando vistos por outro ângulo, mesmo que de perto pareçam tão grandes, pois sinto que estaria amparado pelos braços do próprio Deus.

Se eu pudesse navegar num veleiro ao redor do mundo, faria pausas solitárias por ilhas paradisíacas, deitaria meu corpo numa praia de areias brancas com o mar lambendo meus pés e escreveria na areia o mais breve poema de um verso só: paz... Só para senti-la antes que as ondas a apagasse, para me ensinar que na vida sempre haverá tormentas.

Se eu pudesse correr feito maratonista que vence todo o cansaço e limites do corpo para chegar à vitória, correria incansavelmente por montes e vales, pois sei que em cada canto haveria uma paisagem revelando pistas de onde encontrar o divino, posto que sua face se reflete na beleza dos caminhos.

Se eu pudesse escalar os mais altos penhascos e descer os mais profundos abismos, tocaria os céus e pisaria as profundezas da terra esperando alcançar as mãos do criador ou firmar meus pés na rocha que o representa.

Não podendo fazer nada disso, calo-me.

Então, percebo quão vã e efêmera é a vida, dispo-me do manto da arrogância e das vãs pretensões e reconhecendo minhas limitações prostro-me com o coração contrito sem nada dizer. Finalmente, descubro onde posso encontrar a verdadeira espiritualidade: num lugar bem dentro de mim chamado silêncio...

(Moacir Willmondes)


16 comentários:

  1. Texto muito bonito!
    Quando calamos a nossa alma, podemos ouvir a voz do Criador a nos dizer coisas lindíssimas... Basta abrir o coração e senti-Lo bem de perto!
    Bom sábado, Clau!! Abraços

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto do amigo Moacir Wilmondes.
    Muitas vezes procuramos algo,e sem querer nos deparamos que está bem próximo a nós,quem sabe...dentro de nós,esse silêncio para ouvirmos a nossa alma.
    Bjs Clau e um ótimo domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  3. É verdade Clau! Nada como o silêncio pra ouvir aquela voz que grita bem dentro de nós...Eu adoro o silêncio! Beijos nas bochechas!

    ResponderExcluir
  4. É verdade Clau! Nada como o silêncio pra ouvir aquela voz que grita bem dentro de nós...Eu adoro o silêncio! Beijos nas bochechas!

    ResponderExcluir
  5. Que lindo! Moacir sempre fala maravilhas ao escrever. Lindo mais esse! Ótimo fds! bjs,chica

    ResponderExcluir
  6. Hay que procurar tener una vida feliz.
    Bello texto.
    Saludos.

    ResponderExcluir
  7. Clau, belíssimo texto, não conhecia esse escritor!
    É na quietude e no silêncio que ouvimos a voz que vem do coração!
    Feliz domingo,bjs
    Amara

    ResponderExcluir
  8. Clau, nada se pode dizer além de belíssimo, o texto do Will. Há uma sensibilidade encantada em suas colocações. Não podemos fazer muitas coisas, mas senti-las não está do lado de fora. Bjs.

    ResponderExcluir
  9. UN TEXTO MARAVILLOSO!!!
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  10. Olá Clau
    Linda reflexão. Um forte abraço amiga.

    ResponderExcluir
  11. Olá, querida Clau
    Amo o silêncio e necessito dele demais....
    Seus posts são de pura interiorização como aprecio ler...
    Seja abençoada e feliz!!!
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  12. É verdade, Clau: a vida é efêmera e nossas melhores respostas conseguimos em nosso silêncio interior! Como sempre, uma belíssima reflexão! Bjks e uma semana repleta de bençãos! Tetê

    ResponderExcluir
  13. Lindo este texto poético do Will, que reflete a extrema sensibilidade do autor.
    A conclusão é perfeita, pois é através do silêncio que contactamos com a centelha divina que existe em cada um de nós. Que saibamos ouvir os nossos corações, que é único lugar onde encontramos respostas para nossas dúvidas e questionamentos.

    Feliz semana.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  14. Boa noite,

    Se eu pudesse...

    Por vezes, essa é a mais perfeita senha para nossos sonhos.

    Um abraço-amigo e uma semana com ipês florindo por onde caminhares, Clau.

    ResponderExcluir
  15. Oi, Clau!
    Percebe que algumas pessoas não sabem ficar sozinhas? É como se sentissem uma agitação interna, o contrário da paz que Moacir Willmondes especulou; uma paz que combinada com a solidão propicia o encontro com o divino, pela introspecção e por estar bem consigo mesmo. Para mim, sentir paz é sinônimo de felicidade! Pq ao final, sempre estaremos sós mesmo estando junto com quem entitulamos a melhor companhia. Pensando pelo lado positivo, é ótimo se sentir inteiro ao lado de uma boa companhia.
    :)
    Boa semana!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  16. Adoro ficar em silêncio, comigo mesma...Meditando!
    É uma viagem fantástica para dentro de nós mesmo...
    Há quem não goste. Há quem precise estar sempre em
    companhia do outro para se sentir bem...
    Belo texto!

    Um abraço!

    ResponderExcluir

Real Time Analytics