Páginas

08 abril, 2015

Lições...

Criança, eu sabia
suspender o tempo,
soterrar abismos
e nomear as estrelas.
Cresci,
perdi pontes,
esqueci sortilégios.

(Mia Couto no livro: Idades, Cidades e Divindades)



19 comentários:

  1. Lindo e que diferença de olhares sobre a vida na infância e idade adulta! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Belo poema do Mia Couto, sobre a infância. Lindo e certeiro, como tudo o que ele escreve. A infância como a idade do verdadeiro sortilégio, do tempo do primordial ao qual regressamos nas nossas lembranças, em busca de uma identidade que lá se construiu.
    Gostei!
    xx

    ResponderExcluir
  3. A vida é cheia de lições... Devemos sempre aprender com as crianças... Buscar a espontaneidade e a leveza...

    Boa reflexão, Clau! Beijos e BOM DIA!

    ResponderExcluir
  4. Está aí um preço que não deveríamos pagar: a perda da inocência.

    Um abraço, Clau!

    ResponderExcluir
  5. Mia Couto nos surpreende sempre com lindas palavras.
    As crianças nos ensinam muito e deveríamos ter eternamente essa doce inocência.
    bjs amiga Clau
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  6. Tem coisas que a gente nunca pode perder.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  7. Olá Clau
    Aprendemos grandes lições com as crianças. Linda postagem. Bjs querida amiga.

    ResponderExcluir
  8. Olá, querida Clau
    Que consigamos reaprender tudo de bom que nos veio ao coração enquanto crianças!!!
    Bjm pascal

    ResponderExcluir
  9. E... e como a gente esquece das coisas quando cresce! O que a gente aprende com o raciocínio, apaga o que a alma trás de aprendizagem! Um texto muito lindo, Clau! Bjks Tetê

    ResponderExcluir
  10. Olá Clau,

    Que fofura de imagem!
    A idade adulta, com suas responsabilidades, nos distrai da sabedoria pura da infância. Uma pena! Precisamos conviver mais com nossa criança interior.

    Linda postagem.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. A imagem é de uma delicadeza ímpar. E o texto combinou perfeitamente, Clau. bj

    ResponderExcluir
  12. Penso que deixamos lá atrás essa forma simples de ver e entender o mundo. Mia Couto foi certeiro em suas palavras. Vez ou outra temos que buscar a criança, para caminhar com leveza. Bjs.

    ResponderExcluir
  13. EXCELENTE, GENIAL!!!
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  14. Que lindo post amiga!
    Perfeito!!!
    Te desejo uma linda noite!!!

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Crescemos e tudo é diferente, beijo Lisettte.

    ResponderExcluir
  16. Clau querida: passando para deixar beijinhos e desejar um abençoado final de semana! Ah... aproveitei e colhi uns raminhos de lavanda! Bjks Tetê

    ResponderExcluir
  17. Oi, Clau!
    Desde que descobri Mia couto, fiquei apaixonada pelos seus poemas e textos. É de uma sensibilidade que há muito não se via.
    O perfume que a vida exala é diferente em cada fase. Aprender a plantar flores é essencial!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  18. Clau, muito bonito, bonito mesmo!

    ResponderExcluir
  19. Mia Couto me fascina, fico encantada com sua sensibilidade!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir

Real Time Analytics