Páginas

12/03/2012

É de ver que se sente ....

Uma criança vê o que o adulto não vê.
Tem olhos atentos e limpos para o espetáculo do mundo.
O poeta é capaz de ver pela primeira vez, o que de fato, ninguém vê.
Há pai que nunca viu o próprio filho.
Marido que nunca viu a própria mulher, isso existe as pampas.
Nossos olhos se gastam no dia a dia, opacos.
É por isso aí que se instala no coração o monstro da indiferença...
O hábito suja os olhos e lhes baixa a voltagem.

As pessoas de tanto verem as mesmas coisas, já não veem absolutamente nada.
Mas há sempre o que ver. Gente, coisas, bichos...

(Gabriel Chalita)






6 comentários:

  1. É, a gente se acostuma, mas não devia! Se acostuma até em não ver! Vigiar-nos, é a regra, para que não nos acostumemos e deixemos de ver. E tb contar com amigos assim, como vc, que nos dá uns beliscões na alma para enxergar!
    Obrigada e bjssssssssssss, quérida!

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente ao crescer perdemos essa ingenuidade e essa simplicidade.
    ^^
    o belo é que ao envelhecer com tamanha sabedoria (dada pela vida) reaprendemos a ver a vida com os melhores olhos.
    beijos querida ****

    ResponderExcluir
  3. Clau, por isso sair da rotina é tão importante, passamos a ver outras coisas e também até as mesmas de forma diferente.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que lindo :)

    É verdade sempre tem muitas coisas para se ver. Mas está faltando sensibilidade nas pessoas para perceber as pequenas coisas.

    Bjão

    www.compreiporai.com

    ResponderExcluir
  5. Clau, menina!!!!!!!!!! Eu estava com dificuldades de responder e postar comentários no teu blog, ficando preocupada. Agora abri um postagem minha antiga, que vc comentou e abrir, teu blog e deu certo.
    Quando eu is comentar, este quadro saia, só ficando assim: Assinar: Postar comentários (Atom) E assim eu não sabia como comentar. Agora tá legal. Tenha uma maravilhosa quarta feira amiga

    bjs cristalinos

    ResponderExcluir
  6. Importantíssimo o alerta que seu texto aciona em cada um de nós: o que exatamente estamos vendo? Se não estivermos vendo nada, perigo! Há sempre muito pra se ver, nas pessoas queridas a nossa volta... Há sempre algo de novo, algo de belo pra se apreciar. Se não conseguimos enxergar, talvez seja a hora de trocarmos nossas lentes...

    Obrigada pela dica, querida! Beijão.

    ResponderExcluir

Real Time Analytics